Ação Deliberada de Investigação de Acidentes no Leste da China – Fontes

Washington, 17 de maio (Reuters) – Investigadores estão investigando a queda de um avião da China Eastern Airlines. (600115SS) Jet está investigando se houve um movimento deliberado no aeroporto e não há evidências de uma falha técnica, com duas pessoas explicando o assunto.

Na terça-feira, o Wall Street Journal divulgou dados de voo de uma das caixas pretas do Boeing 737-800, sugerindo que alguém na cabine havia derrubado o avião deliberadamente, citando pessoas familiarizadas com as estimativas preliminares de autoridades americanas.

Boeing Co. (BANIMENTO)A fabricante de jatos e o Conselho Nacional de Segurança em Transportes dos EUA (NTSB) se recusaram a comentar e enviaram perguntas aos reguladores chineses.

Inscreva-se agora para ter acesso gratuito e ilimitado ao Reuters.com

A Administração de Aviação Civil da China (CAAC), que está liderando a investigação, não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

Um Boeing 737-800 em rota de Kunming para Guangzhou caiu nas montanhas de Guangxi em 21 de março, matando todos os 123 passageiros e nove tripulantes a bordo.

Foi o pior desastre aéreo na China continental em 28 anos. consulte Mais informação

As autoridades disseram que os pilotos não responderam às repetidas ligações de controladores de tráfego e aviões próximos enquanto faziam pousos rápidos. Uma fonte disse que os investigadores da Reuters estavam observando para ver se o acidente foi um ato “voluntário”.

Capturas de tela da história do Wall Street Journal pareciam ter sido censuradas na quarta-feira no site de mídia social Weibo da China e no aplicativo de notícias WeChat. As hashtags “China Eastern” e “China Eastern Black Box” foram banidas no Weibo, citando a violação, e os usuários não poderão compartilhar postagens sobre o incidente em bate-papos em grupo no WeChat.

READ  Elon Musk recebeu financiamento extra para adquirir o Twitter, de acordo com os documentos | Twitter

Em resposta aos rumores que circulam na Internet de que o acidente foi intencional, a CAAC disse em 11 de abril que havia “enganado gravemente o público” e “interferido na investigação do acidente”.

Uma mulher que pediu para ser identificada apenas pelo sobrenome de Wen, que perdeu o marido no acidente, disse à Reuters na quarta-feira que não viu a reportagem do Wall Street Journal, mas espera que os resultados da investigação sejam divulgados em breve.

Wen disse que ele e os familiares das vítimas assinaram um acordo com a China Eastern, que incluía um ponto sobre indenização, mas se recusou a dizer quanto foi pago.

A China Eastern não respondeu imediatamente a um pedido de comentário. O Wall Street Journal disse em comunicado que a companhia aérea não divulgou nenhuma evidência que sugerisse que havia algum problema com a aeronave.

Sem sugestões técnicas

O 737-800 foi o precursor do 737 MAX da Boeing, mas não tinha os sistemas associados aos acidentes do 737-MAX em 2018 e 2019, o que levou ao longo pouso do MAX.

A China desembarcou aeronaves 737-800 após o acidente do avião no leste, mas retomou os voos em meados de abril, com a decisão da Boeing de descartar novas preocupações de segurança imediatas como o modelo mais usado amplamente visto na época.

Em um resumo do relatório preliminar do acidente divulgado no mês passado, analistas chineses não apontaram recomendações técnicas para o 737-800, que está em serviço desde 1997, segundo especialistas.

READ  Patinação artística aumenta o limite de idade para 17 anos

A presidente do NTSB, Jennifer Homondi, disse à Reuters em uma entrevista em 10 de maio que os investigadores do conselho e a Boeing viajaram para a China para ajudar na investigação chinesa. Ele observou que a investigação não encontrou nenhum problema de segurança que exigisse qualquer ação urgente.

Se o conselho tiver alguma preocupação de segurança, “fará recomendações de segurança de emergência”, disse Homandi.

O NTSB ajudou investigadores chineses a revisar caixas pretas em seu laboratório americano em Washington a pedido da China, apesar das tensões políticas entre os dois países.

O CAAC disse que o NTSB confirmou que a China não divulgou informações sobre o acidente no leste para a mídia, informou o jornal estatal Global Times.

As ações da Boeing subiram 6,5%.

Autoridades chinesas dizem que pode levar dois anos ou mais para compilar um relatório final sobre as causas. Analistas dizem que a maioria dos acidentes são causados ​​por coquetéis de fatores humanos e técnicos.

Acidentes deliberados são muito raros em todo o mundo. Especialistas dizem que isso abriu as portas para hipóteses recentes sobre se o ato foi realizado por um piloto sozinho ou como resultado de uma briga ou intrusão, mas nenhuma evidência foi confirmada.

O gravador de voz da cabine foi danificado durante o acidente e não está claro se os investigadores conseguiram recuperar alguma informação dele.

Em março de 2015, um copiloto da Germanwings caiu deliberadamente com um Airbus A320 nas montanhas francesas, matando todos a bordo.

Investigadores franceses identificaram o jovem de 27 anos como sofrendo de um “episódio depressivo psicológico” suspeito que foi escondido de seu empregador. Eles então pediram uma melhor orientação sobre saúde mental e grupos de apoio mais fortes para os pilotos.

Relatório de David Shepherdson em Washington, Tim Hepper em Paris e Abhijit Ganapavaram em Bangalore; Reportagem Adicional de Stella Cue e Martin Queen Pollard em Pequim; Edição por Leslie Adler, Margurita Choi, Richard Bullin e Jerry Doyle

Nossos padrões: Princípios de Confiança da Thomson Reuters.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.