Índia torna teste de covid negativo obrigatório para cinco países | notícias sobre infecção pelo corona vírus

Os viajantes de países como a China devem apresentar um teste negativo para Covid-19 para entrar no país.

A Índia tornou obrigatório que viajantes da China, Japão, Coreia do Sul, Hong Kong e Tailândia relatem testes negativos de COVID-19, disse o Ministro da Saúde da União.

Os viajantes desses países ficarão em quarentena se apresentarem sintomas de Covid-19 ou testarem positivo, twittou o ministro da Saúde, Mansukh Mandavia, no sábado, ao postar fotos dos testes realizados no aeroporto internacional da capital Nova Délhi.

A Índia – que tem o segundo maior número mundial de casos confirmados de COVID-19, atrás dos Estados Unidos, com 44 milhões até o momento – começou no sábado a testar cerca de 2% dos viajantes internacionais que chegam a seus aeroportos para o Covid-19.

Mantavia citou um aumento de casos na vizinha China para as novas regras, disse ele ao parlamento na quinta-feira.

Alguns casos de BF.7 – a subvariante Omicron que está causando o atual surto na China – foram detectados até agora na Índia, de acordo com relatos da mídia local.

O ministro pediu aos governos estaduais que aumentem a vigilância para novas variantes do coronavírus e enviem amostras de todos os casos positivos para laboratórios de sequenciamento genético.

A Índia relaxou suas regras de uso de máscara no início deste ano, depois que o número de casos começou a diminuir. A Índia tem atualmente cerca de 3.400 casos de coronavírus, de acordo com dados do Ministério da Saúde.

Os casos aumentaram na China desde que o país relaxou sua política estrita de covid zero este mês, após raros protestos públicos. Sob a política controversa, as autoridades colocaram vilas e cidades inteiras em confinamento se alguns casos fossem relatados.

READ  Os futuros de ações estão um pouco mais altos, já que os traders pesam os últimos comentários de Powell sobre a inflação

Mandavia disse que o governo indiano ainda não tem planos de interromper voos de países onde novos casos foram relatados.

Na quinta-feira, o principal corpo médico da Índia, a Associação Médica Indiana, apelou às pessoas para usarem máscaras faciais em público e receberem reforços de vacinação. Também instou as pessoas a evitar reuniões públicas, como casamentos, reuniões políticas e sociais e viagens internacionais.

A Índia, com uma população de quase 1,4 bilhão, administrou mais de 2,2 bilhões de doses da vacina, mas apenas 27% da população recebeu a terceira dose de reforço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.