Portal Tudo - tudo.com.vc

Jundiaí

Criança trans de 9 anos tirou RG com nome social em Jundiaí

Criança trans de 9 anos tirou RG com nome social em Jundiaí
  • Compartilhe

Uma moradora de Jundiaí (SP) comemorou nas redes sociais que a filha trans de 9 anos conseguiu ter o RG com o nome de nascimento e o nome social. O caso ocorreu no dia 15 de janeiro, quando a família fez a retirada do documento no Poupatempo.
Desde agosto de 2019, os postos do Poupatempo em São Paulo passaram a entregar um novo modelo de RG, que permite a inclusão de documentos e do nome social, que não a necessidade de alteração no registro civil.
Segundo a publicação da mãe, a menina trans comemorou a conquista do RG e posou em uma foto com a atendente. No texto publicado nas redes sociais, a mãe pede respeito e que apoiem a causa.
 
"A cara de felicidade de quem tem seu direito reconhecido. A menina com seu primeiro RG e com nome social. Esse sorriso. Só respeita, respeita as crianças trans! Acolham, apoiem. É tão simples!!! Facilitem sua infância e juventude!", escreveu.
RG
A nova Carteira de Identidade sai com o nome social e o nome de registro aparece no verso do documento. Podem solicitar a inserção do nome, travestis e transgêneros, conforme decreto federal.
Para que consiga o nome social no RG, o cidadão precisa assinar uma declaração durante o atendimento. Os menores de idade devem estar acompanhados de responsável legal para autorização.
 
Funcionária trans diz que se emocionou ao atender criança que incluiu nome social no RG: Decidida
 
A funcionária do Poupatempo que atendeu a família da criança trans de 9 anos para a inclusão do nome social da garota no RG, em Jundiaí (SP), é a primeira trans da cidade que conseguiu alterar os documentos após batalha judicial. 


Jessyca Dias afirmou que se emocionou ao conhecer a história da família. "Confesso que me emocionei demais fazendo o atendimento. Uma menina tão nova e tão decidida do que quer. Comentei com ela que, na minha época, não tínhamos um norte, não tínhamos a quem recorrer", disse.

A atendente Jessyca, ao se deparar com a conquista da criança, relembrou que para alterar seus documentos, em 2017, enfrentou uma “batalha” de quase quatro anos na Justiça. A decisão era inédita na cidade e ela conseguiu alterar o RG, as carteiras de trabalho e de motorista.
 
Na época, ela afirmou que sabia que na infância tinha um comportamento diferente das crianças da mesma idade. Mas assumiu para família que era uma mulher trans aos 15 anos e somente aos 18 decidiu que começaria a transformar o corpo.
 
Ainda de acordo com Jessyca, ela precisou procurar um psicólogo para descobrir uma forma de resistir aos ataques e as brincadeiras preconceituosas sofridas na escola, além de passar por sessões de terapia. 
 
Atualmente, aos 34 anos, ela trabalha no Poupatempo e se diz realizada por assumir quem é.
“Estou totalmente realizada. Mostrar para as pessoas que as transexuais têm direito de ir e vir e estarem onde quiserem.”
 
 
 Fonte e Foto: G1
 
 
 

Autor

Ver todos os posts

Redação tudo.com.vc

Comentários

Vista Bela E+ Piscina
Mutton Março lateral
Anuncie Aqui

Mais Lidas

Assine nossa newsletter

Conteúdo direto para você

Faça parte da nossa lista de transmissão!

11 97066-9728

Cadastre o nosso número em seus contato, envie uma mensagem pra gente e receba as últimas notícias diretamente em seu celular.