Portal Tudo - tudo.com.vc

Saúde

Internações por problemas respiratórios disparam no Brasil em meio ao coronavírus

Internações por problemas respiratórios disparam no Brasil em meio ao coronavírus
  • Compartilhe

O número de pacientes hospitalizados no Brasil com síndrome respiratória aguda grave (SRAG) nas últimas semanas aumentou exponencialmente, coincidindo com a chegada do novo coronavírus no Brasil, de acordo com levantamento feito pelo sistema InfoGripe, da Fiocruz. 
 
Somente na última semana, entre os dias 15 e 21 de março, foram estimados no sistema cerca de 2.250 casos de pessoas internadas com sintomas de uma síndrome gripal forte – além de febre, tosse, e outros sintomas, elas têm dificuldade de respirar. A maior parte estava em São Paulo – 1.218. No ano passado, por exemplo, nesse mesmo período, houve 934 casos em todo o País. O valor considerado ótimo é de 250 a 300 casos nesse período. O que se vê agora é uma atividade considerada "muito alta".
 
O crescimento de casos vem ocorrendo desde fevereiro. Na semana em que o primeiro caso de coronavírus foi identificado oficialmente no Brasil, em 25 de fevereiro, havia cerca de 660 pessoas internadas por SRAG. 
 
O InfoGripe é um monitoramento de todas as notificações desse tipo de problema no Brasil, com base em dados da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde e das redes estaduais públicas e privadas. Em geral ele observa o pico de casos, de intensidade muito alta, somente em maio, quando a temperatura está mais baixa. 
 
O número de pacientes hospitalizados por SRAG em fevereiro e março, porém, já é quatro vezes maior que durante o que ocorreu em todo o período sazonal de influenza no ano passado. “A alta observada nas últimas duas semanas em parte deve ser por causa da chegada do novo coronavírus, pois o crescimento foi muito maior do que o que vinha acontecendo até então”, afirma o pesquisador Marcelo Gomes, pesquisador em saúde pública do Programa de Computação Científica da Fiocruz e coordenador do InfoGripe.
 
Ele explica, porém, que isso não significa necessariamente que todos os casos de internação são causados pelo novo coronavírus. SRAG é uma definição que pega doenças causadas também por outros vírus, como o influenza e outros coronavírus conhecidos. Os casos de coronavírus no Brasil só têm sido conhecidos, na maioria das situações, depois que pacientes com SRAG são internados. Só vai se saber o que levou a esse grande número de internações quando todas essas pessoas forem testadas.
 
Segundo Gomes, desde o início do ano o volume de casos estava um pouco mais alto que o habitual, provavelmente por algum outro vírus que estava circulando no País. “Mas a mudança recente na velocidade de crescimento sugere algo novo. Como coincide com o crescimento dos casos confirmados de covid-19 e a confirmação da transmissão comunitária, é grande a chance de que boa parte desses casos seja em função do novo vírus, que se somou a essa tendência de alta”, afirma.
 
As estimativas do sistema são feitas com base no número oficial de casos notificados, levando em conta o atraso típico entre a internação e o registro no sistema. O InfoGripe foi criado em 2014 para ajudar os governos federal e estaduais no monitoramento dessas doenças no país. Notificações desse tipo vinham sendo feitas desde 2009, em resposta à pandemia de influenza H1N1.
Fonte e Foto: Estadão 
 

Autor

Ver todos os posts

Raquel Loboda Biondi

Jornalista formada pela PUC-SP. Foi repórter do Jornal de Jundiaí, cobriu política até 2016. Atualmente é assessora legislativa na Câmara Municipal de Jundiaí.

Comentários

Anuncie Aqui

Mais Lidas

Assine nossa newsletter

Conteúdo direto para você

Faça parte da nossa lista de transmissão!

11 97066-9728

Cadastre o nosso número em seus contato, envie uma mensagem pra gente e receba as últimas notícias diretamente em seu celular.