Portal Tudo - tudo.com.vc

Jundiaí

Lançamentos de imóveis crescem 68,3% em Jundiaí

Lançamentos de imóveis crescem 68,3% em Jundiaí
  • Compartilhe

 

 

 

O mercado imobiliário de Jundiaí está em ritmo de recuperação. No período entre dezembro de 2018 e novembro de 2019, foram lançadas 1.262 unidades na cidade, volume 68,3% maior do que no período anterior, quando os lançamentos totalizaram 750 residências. Os dados fazem parte do Estudo Secovi do Mercado Imobiliário, que acompanha o desempenho de lançamentos e vendas de imóveis residenciais novos na cidade. O levantamento é desenvolvido por Robert Michel Zarif, em parceria com o Departamento de Economia e Estatística do Sindicato da Habitação. 


No mesmo intervalo de tempo, 1.0
46 imóveis novos foram comercializados no município. O resultado representa uma queda de 3,1% em relação às 1.080 residências vendidas e contabilizadas no levantamento anteriorA cidade de Jundiaí também registrou a oferta de 555 unidades em estoque, disponíveis para venda em novembro de 2019, o que representa um crescimento de 8,4% sobre o estudo passado (512 unidades). Este total é formado por imóveis na planta, em construção e prontos (estoque) lançados nos últimos 36 meses (dezembro de 2016 a novembro de 2019). Em relação ao VGV (Valor Global de Vendas), o montante movimentado entre dezembro de 2018 e novembro de 2019 totalizou R$ 406,1 milhões, volume 33% superior ao registrado no período anterior, quando atingiu a marca de R$ 305,3milhões.

 



 

Destaques – Em termos de lançamentos, tiveram mais relevância os imóveis de 3 dormitórios (542 unidades), avaliados entre R$ 230 mil e R$ 500 mil (704 unidades), e com metragem variando entre 45m² e 65m² (556 unidades).  Já em relação aos mais vendidos, destacaram-se os imóveis de 2 dormitórios (373 unidades), com valor estimado entre R$ 230 mil e R$ 500 mil (626 unidades), e área útil de 45m² e 65m² (573 unidades). O maior VGV (R$ 171 milhões) ficou com os imóveis de 3 quartos. Já o melhor desempenho em termos de VSO (Vendas Sobre Oferta) foi verificado na tipologia de 2 dormitórios econômicos, que atingiu 91,8%

 

 

Período de 36 meses – Considerando-se todo o período de estudo em Jundiaí, de junho de 2016 a novembro de 2019os lançamentos totalizaram 2.501 imóveis residenciais, dos quais 1.946 unidades foram comercializadas – ou seja, 77,8% dos imóveis ofertados ao longo desses 36 meses pesquisados. As vendas atingiram um montante de R$ 644,7 milhõesO produto que mais se sobressaiu no período, em lançamentos e vendas, foi o de imóveis de 2 dormitórioscom metragem entre 45m² e 65m²de área útil e preço entre R$ 230 mil a R$ 500 mil. 

 

Preço médio  Em relação aos valores, os preços médios totais no período foram de R$ 209.851,00 (2 dormitórios econômicos), R$ 268.904,00 (2 dormitórios), R$ 429.108,00 (3 dormitórios) e R$ 931.272,00 (4 dormitórios). Ao analisar o preço médio por metro quadradoem novembro de 2019, os valores ficaram em R$ 4.919,00 para o mercado tradicional e R$ 4.441,00 no segmento econômico. 

 

Lotes aprovados – Os loteamentos também estão contemplados no estudo, a partir do levantamento do número de projetos aprovados no Graprohab (Grupo de Análise e Aprovação de Projetos Habitacionais do Estado de São Paulo) nos últimos anos. Nos nove primeiros meses de 2019, foram protocolados 364 projetos de loteamentos no Estado, ante os 525 formalizados em 2018. Jundiaí teve três projetos aprovados no Graprohab entre janeiro e setembro deste ano, totalizando 629 lotes previstos. Em 2018, houve três projetos aprovados e 580 unidades programadas. A Região Administrativa (RA) de Campinas, que engloba ao todo 90 municípios  entre eles, Jundiaí,  registrou 78 aprovaçõescom 25.259 lotes previstos, nos primeiros nove meses deste ano. Em relação a 2018, foram 94 projetos com 22.570 unidades programadas. 

 

 

Cenário – Para o representante do Secovi-SP em Jundiaí, Ricardo Benassi, os dados, principalmente os relativos aos lançamentos e ao VGV, mostram que o mercado imobiliário da cidade está em franca recuperação. “O crescimento detectado nestas áreas demonstra a tendência positiva que deve se perpetuar nos próximos anos. Além disso, o aumento da procura por imóveis de 2 e 3 dormitórios também confirma o momento dvalorização do mercado imobiliário de Jundiaíe a consequente expansão dos valores movimentados pelo setor”, analisa. Outro ponto favorável que ajudou a alavancar o setor neste ano, segundo ele, foi a queda da taxa Selic. “Com isso, aumentou o potencial econômico das famílias brasileiras, que passaram a ter mais acesso à compra da casa própria. O resultado já pode ser visto nas vendas de imóveis registradas na cidade e também em outras regiões. Com as melhorias no ambiente econômico nacional, acreditamos que o setor será muito beneficiado no próximo ano”, aposta.

Autor

Ver todos os posts

Redação tudo.com.vc

Comentários

Anuncie Aqui

Mais Lidas

Assine nossa newsletter

Conteúdo direto para você

Faça parte da nossa lista de transmissão!

11 97066-9728

Cadastre o nosso número em seus contato, envie uma mensagem pra gente e receba as últimas notícias diretamente em seu celular.