Portal Tudo - tudo.com.vc

Saúde

O que é isolamento vertical proposto por Bolsonaro? Veja o que diz especialista

O que é isolamento vertical proposto por Bolsonaro? Veja o que diz especialista
  • Compartilhe

O médico infectologista Jamal Suleiman, do Instituto de Infectologia Emílio Ribas, afirmou à CNN, nesta quarta-feira (25), que não existe uma definição epidemiológica para o que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) classificou como isolamento vertical e sugeriu como medida contra o coronavírus no Brasil.
 
"Eu imagino que ele esteja colocando [o termo] ao contrário da horizontalidade, porque a definição disso eu não sei o que ele quis dizer", afirma o especialista. "O que está posto é que a gente tem dois modelos: a quarentena, quando coloca em segurança as pessoas que estão sob risco, o outro é o isolamento, que é a intensificação dessa quarentena - quando identifica quem está doente e deixa isolada dos que estão em quarentena", completa.
 
 
O médico ainda explicou o conceito de isolamento horizontal. "Busquei referências entre os médicos e a gente não conhece esse conceito [isolamento vertical]. Provavelmente, ele está usando essa expressão para se contrapor à quarentena, que ele chamou de isolamento horizontal, em que todo mundo vai para uma situação de bloqueio e se parte do pressuposto de que não estão infectadas e ficam protegidas em um ambiente onde tem menor possibilidade de exposição", esclarece. 
 
O infectologista recomendou que as pessoas continuem em casa e defendeu que, sem testes para toda a população, a quarentena é a única alternativa para achatar a curva de transmissão e preservar vidas. "Isso faz a proteção do todo", pontua. Ele ainda disse que há pessoas de grupos de risco que serão mais atingidas, mas que isso "não nós dá o direito de deixá-los para trás". "Ou a gente cuida de todo mundo ou todos nós vamos pagar um preço muito alto por essa situação", destaca. 
 
Suleiman ressaltou que é errado classificar o coronavírus como uma "gripezinha" e que não há informações suficientes para garantir que a taxa de mortalidade é baixa. "Confundir esses conceitos me parece uma situação extremamente perigosa, ainda mais neste momento. Usar da estratégia de que a mortalidade é baixa é perigosa. O que a gente tem são dados preliminares e o impacto da mortalidade está diretamente relacionado com a qualidade da assistência."
 

Autor

Ver todos os posts

Redação tudo.com.vc

Comentários

Anuncie Aqui

Mais Lidas

Assine nossa newsletter

Conteúdo direto para você

Faça parte da nossa lista de transmissão!

11 97066-9728

Cadastre o nosso número em seus contato, envie uma mensagem pra gente e receba as últimas notícias diretamente em seu celular.