Portal Tudo - tudo.com.vc

Cultura e Entretenimento

Projeto de reforma do Centro das Artes é retomado em Jundiaí

Projeto de reforma do Centro das Artes é retomado em Jundiaí
  • Compartilhe

Representantes da Prefeitura e da Union Projetos Industriais, vencedora da licitação para elaboração do projeto de reforma do Centro das Artes, realizam, até a conclusão do projeto, reuniões semanais no local, a fim de adequar as diretrizes do projeto às demandas técnicas e cênicas do espaço. A elaboração do documento é a primeira etapa da reforma do Centro das Artes e antecede as obras propriamente ditas. A reforma do espaço integra o pacote de melhorias viabilizadas pelo programa Avança Jundiaí. Entre as licitações para o projeto da reforma e as obras estão previstos R$ 4 milhões em investimentos.
 
Nesta sexta-feira (17), representantes das Unidades de Gestão de Cultura (UGC) e de Infraestrutura e Serviços Públicos (UGISP) da Prefeitura, realizaram mais uma reunião no local, acompanhados do gerente de projetos, arquiteta e do cenotecnista da empresa, e discutiram, entre outros aspectos, questões de acessibilidade, destinação de espaços conforme o uso adequado e melhorias de camarins para os artistas que usarem o local.
 
Segundo o gestor da UGC, Marcelo Peroni, as reuniões têm como finalidade adequar, de maneira prática, a elaboração do projeto à realidade da obra e do espaço. “Estes encontros visam realizar as adequações necessárias no projeto para que ele não incorra nas mesmas falhas do projeto inicial. A ideia é concluí-lo, para que então ele passe pela apreciação do Conselho e, então, abrir o processo licitatório para a execução da obra”.
 
Com a reforma, o espaço se tornará acessível e contará com salas de espetáculos, dentre elas a Sala Glória Rocha, além de salas ensaios, centro de exposições, cafeteria, camarins, banheiros e elevadores.
 
Histórico
O Centro das Artes está fechado desde 2013. Até dezembro de 2016, somente 22% das obras iniciadas no ano anterior tinham sido realizadas. A empresa responsável pela reforma à época propôs então, em julho de 2017, o distrato amigável do contrato por conta de atrasos nos pagamentos por parte da antiga administração municipal. Indicada a ausência de sem prejuízos aos cofres públicos, o distrato foi aceito pela Prefeitura, uma vez que foram também apontadas falhas na licitação, no memorial descritivo e no projeto executivo e a UGC optou por introduzir também um projeto cênico que considerasse as demandas e expectativas da classe artística da cidade.

Autor

Ver todos os posts

Redação tudo.com.vc

Comentários

Anuncie Aqui

Mais Lidas

Assine nossa newsletter

Conteúdo direto para você

Faça parte da nossa lista de transmissão!

11 97066-9728

Cadastre o nosso número em seus contato, envie uma mensagem pra gente e receba as últimas notícias diretamente em seu celular.